Policial morre atropelada durante confronto no Vale do Taquari
capa

Policial morre atropelada durante confronto no Vale do Taquari

Marciele Renata dos Santos Alves participava de operação na captura de criminosos na cidade de Sério

Por
Felipe Samuel

publicidade

Uma policial militar do 23º BPM morreu na tarde desta segunda-feira, no município de Sério, no Vale do Taquari, atropelada por um veículo que tentou fugir de uma barreira policial no interior do município. A soldada Marciele Renata dos Santos Alves, 28, atuava na força tática da BM de Santa Cruz do Sul e participava de uma operação para capturar suspeitos de roubos de camionetes em série, no fim de semana, em Venâncio Aires. Ela chegou a ser levada a um hospital da cidade mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com a BM, durante o confronto, pelo menos três criminosos morreram e um ficou ferido.

Em estado de choque, familiares da policial receberam a notícia do major Fábio Vilnei da Silva Azevedo, que responde pelo comando do 23º BPM. Conforme Azevedo, uma camionete Hilux e outro veículo furaram a barreira e tentaram escapar do cerco na região. Houve confronto com os policiais, que revidaram. O condutor e o passageiro da camionete morreram durante tiroteio. No outro veículo, um criminoso morreu e outro fico ferido. Armas foram apreendidas com o grupo.

Ao rastrear o sinal de GPS da camionete, a BM identificou o local onde estava o veículo. Conforme o oficial, a BM passou a reforçar o policiamento da região com uso de policiais da força tática do 23º BPM após vários roubos de veículos em Venâncio Aires. "Registramos ocorrências sequenciais de roubos de camionetes no fim de semana. E outro ao meio-dia de hoje. Passamos a fazer buscas, com informações do comando, e acompanhar esse veículo no Vale do Taquari", observa. "Infelizmente perdemos nossa soldada. É momento de dar apoio à família dela". Em nota, o comando da BM lamentou a morte da policial, que era natural de Cachoeira do Sul.

Por meio de uma publicação no Twitter, o governador do Estado Eduardo Leite também lamentou a morte de Marciele. No texto publicando na noite desta segunda-feira, Leite se solidariza aos familiares da vítima e à Brigada Militar. "Levou ao limite o seu juramento colocando a própria vida em risco para proteger a sociedade", escreveu.