Presos são retirados de delegacias pela Seapen e Susepe para atender ordem judicial
capa

Presos são retirados de delegacias pela Seapen e Susepe para atender ordem judicial

Medida havia sido pedida pela Ugeirm Sindicato diante da chegada do novo coronavírus

Por
Correio do Povo

Maioria dos detidos encontravam-se nas cidades de Novo Hamburgo e São Leopoldo

publicidade

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seapen) e a Secretaria da Administração Penitenciária (Susepe) confirmaram na manhã desta quarta-feira o cumprimento da decisão da Justiça e esvaziaram as delegacias da Polícia Civil em um “esforço concentrado”.

Pontualmente às 18h10min de terça-feira, último dia do prazo, foram levados os últimos dos 116 presos que estavam em celas da Polícia Civil. Eles foram encaminhados ao sistema prisional, cumprindo assim a decisão do Presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Voltaire de Lima Moraes, a pedido da Ugeirm Sindicato. A entidade de classe havia alertado para os perigos de contágio do novo coronavírus, o que colocaria em risco até a saúde dos agentes e da população.

Os agentes penais trabalharam na remoção de quem se encontrava em delegacias sobretudo na região do Vale do Rio dos Sinos, na maioria em Novo Hamburgo e São Leopoldo. A transferência dos presos só foi possível porque os servidores da Susepe estavam desde o sábado passado trabalhando de forma emergencial na reforma de dois prédios, um junto ao Instituto Psiquiátrico Forense, no bairro Partenon, em Porto Alegre, e o outro em Montenegro. A transferência ocorreu em parceria com a Polícia Civil.

O secretário da Seapen elogiou a diligência dos servidores na busca por uma solução de emergência. “Foi mais uma demonstração de profissionalismo e dedicação dada pelo nosso efetivo, nessa crise sem precedentes”, afirmou Cesar Faccioli. Já o superintendente da Susepe, Cesar da Veiga, também destacou o engajamento da força penitenciária “que conseguiu zerar os presos em delegacias, em plena crise do coronavírus, em um tempo recorde”.