"Protegi meu rosto e minha cabeça", diz jovem de 14 anos agredido por vizinho no DF

"Protegi meu rosto e minha cabeça", diz jovem de 14 anos agredido por vizinho no DF

Homem de 27 anos foi identificado e deve se apresentar à polícia; Câmara Legislativa acompanha andamento das investigações

R7

Homem reclamou do barulhou e agrediu adolescente com murros e chutes em uma quadra

publicidade

O autor das agressões a um adolescente de 14 anos, no Núcleo Bandeirante, no Distrito Federal, foi identificado pela Polícia Civil. O homem tem 27 anos e terá de se apresentar à delegacia para prestar explicações sobre o caso, ocorrido no último sábado (23). Ele é investigado por lesão corporal, injúria e ameaça.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa, deputado Fábio Felix (PSOL), cobrou nesta segunda-feira (25) a apuração sobre o espancamento do adolescente pelo vizinho. O colegiado deve acompanhar o andamento das investigações. "Esse caso exige prioridade absoluta de responsabilização do agressor e de acompanhamento psicossocial do adolescente, pois precisamos dar um recado para a sociedade de que esse tipo de violência é intolerável", defendeu o parlamentar.

Em entrevista exclusiva à Record TV, nesta segunda, o jovem disse que foi agredido por "uns três a quatro minutos". O vídeo que circula na internet tem poucos segundos. "Protegi meu rosto e minha cabeça", afirmou o adolescente. A vítima mora com a mãe e a avó em um imóvel em frente ao do agressor. De acordo com a mãe do jovem, ele costuma assobiar em frente ao portão para chamá-la, o que tem irritado o vizinho. 

O jovem relatou que já vinha sendo ameaçado pelo homem em outras ocasiões. De acordo com o menino, o homem teria dito: "Você assobiou? Vou te bater". O jovem respondeu que apenas os pais teriam autoridade para repreendê-lo. "Vamos ver", teria dito o algoz. Em outro momento, perguntou ao jovem em tom de ameaça: "Você assobiou?". 

Neste domingo, o homem reclamou do barulho e em seguida partiu para cima do adolescente, agredindo-o com murros e chutes, em uma quadra de esportes da região. O caso causou revolta entre a família e moradores da área rural de Divinéia. O jovem foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal), onde passou pelo exame de corpo de delito. A delegacia do Núcleo Bandeirante investiga o caso.

(veja no vídeo abaixo)

O caso causou revolta entre a família e moradores da área rural de Divinéia. O jovem foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal), onde passou pelo exame de corpo de delito. A delegacia do Núcleo Bandeirante investiga o caso.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895