Quadrilha do golpe do falso leilão de veículos é alvo de operação da Polícia Civil

Quadrilha do golpe do falso leilão de veículos é alvo de operação da Polícia Civil

Investigação da 1ª DP de Pelotas já identificou seis criminosos que montam um site para atrair as vítimas

Correio do Povo

Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos em São Paulo

publicidade

A Polícia Civil investiga uma quadrilha que aplicava o golpe do falso leilão de veículos. A apuração da atuação dos estelionatários está sendo realizada pela 1ª DP de Pelotas, sob comando do delegado Gustavo Pereira. Seis criminosos já foram identificados. Na manhã desta quarta-feira, os agentes deflagraram a operação Lote Falso e cumpriram oito mandados de busca e apreensão em São Paulo.

Uma das vítimas teve um prejuízo de R$ 47 mil em Pelotas. “O empresário que caiu no golpe trouxe elementos da transferência dos valores aos estelionatários, o que nos possibilitou chegar à identificação de todos suspeitos.", explicou o delegado Gustavo Pereira. O trabalho investigativo já dura seis meses.

Conforme os policiais civis, o golpe consistia em atrair compradores para um site na internet criado pelos estelionatários com a estrutura de um leilão virtual. "Os valores dos automóveis eram bem abaixo do mercado, atraindo compradores do Brasil inteiro. A estrutura da página na internet envolvia a vítima na trama até que ela acreditasse ter feito a maior oferta pelo lote”, observou.  “Depois da transferência para contas dos criminosos, a vítima era iludida com um prazo de entrega do bem que jamais seria cumprido", acrescentou.

Com o material apreendido em São Paulo, como telefones celulares e cartões bancários, a equipe da 1ª DP de Pelotas espera concluir as investigações em até dois meses para determinar a participação de cada um dos envolvidos.

Como há relatos de vítimas no mesmo site em diversas partes do país, os agentes não têm como medir o valor total do prejuízo. "Os crimes virtuais avançaram muito depois da pandemia. Por isso, é preciso que as pessoas estejam sempre alertas e com sistemas de segurança dos computadores e celulares atualizados para banir sites falsos. Até porque as ações são muito bem planejadas para evitar ao máximo deixar rastros", alertou o delegado Gustavo Pereira.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895