Quadrilha gaúcha aplica "golpe dos nudes" e tira R$ 480 mil de fazendeiro goiano

Quadrilha gaúcha aplica "golpe dos nudes" e tira R$ 480 mil de fazendeiro goiano

Cinco suspeito foram presos em uma operação da Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos e Defraudadores do Deic com Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos de Rio Verde, de Goiás

Correio do Povo

Houve o cumprimento de 20 ordens judiciais em quatro cidades

publicidade

A operação conjunta Sem Fronteiras foi desencadeada ao amanhecer desta quinta-feira, pelas forças policiais do Rio Grande do Sul e de Goiás, com objetivo de desmantelar uma quadrilha que causou um prejuízo de cerca de R$ 480 mil em um fazendeiro goiano com o “golpe dos nudes”. A vítima foi convencida de que a suposta menor de idade, com quem trocou imagens íntimas, havia cometido suicídio. Os golpistas simularam até o funeral dela para impressioná-la.

Cinco suspeitos, sendo três mulheres e dois homens, todos gaúchos, foram presos na ação deflagrada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos e Defraudadores (DRCID) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sob comando do delegado André Anicet, e pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos de Rio Verde, de Goiás, coordenada pelo delegado Caio Martines.

Houve o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão e outros oito mandados de prisão em Novo Hamburgo, Taquara e São Leopoldo, bem como em presídios em Novo Hamburgo, Charqueadas e Montenegro. Além das prisões, o delegado André Anicet destacou que a ação resultou no recolhimento de telefones celulares e pouco mais de R$ 10 mil em dinheiro.

De acordo com o titular da DRCID, a quadrilha estaria agindo desde o começo deste ano, o mesmo tempo da investigação realizada pelos policiais civis de Goiás. “Estamos dando apoio logístico”, explicou. Segundo o delegado André Anicet, os R$ 480 mil pagos pelo fazendeiro foram “aos poucos” e não de uma vez só, sendo o mesmo pressionado por quem dizia ser da família da suposta menor e também por falsos delegados e advogados. “Filmaram até velório e cemitério”, observou.

No início deste ano, a vítima, de aproximadamente 30 anos de idade, morador em Rio Verde, cidade situada no sudoeste de Goiás, fez contato com o perfil de uma jovem e bela garota no Instagram. A conversa entre os dois ganhou cunho sexual e, então, um criminoso, se passando pelo suposto pai dessa garota, afirmou à vítima que a menina em questão era menor de idade e que aquelas conversas causaram a ela severos constrangimentos. A adolescente teria até necessitado de tratamento psiquiátrico e cometeu depois o suicídio.

Uma compensação financeira foi exigida do fazendeiro para se reparar, material e moralmente os danos, além de fazer a vítima crer que havia cometido ilícitos penais relacionados à pedofilia, Extorquida reiteradas vezes, a vítima sempre recebia novas ameaça de punição legal, o que culminou no prejuízo de quase meio milhão de reais.

Conforme o delegado André Anicet,o trabalho investigativo terá agora prosseguimento com o objetivo de identificar novos envolvidos no crime e tentar ainda viabilizar o ressarcimento à vítima.  


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895