Quadrilha suspeita de ameaçar policiais é alvo de operação no Rio Grande do Sul

Quadrilha suspeita de ameaçar policiais é alvo de operação no Rio Grande do Sul

Mandados devem ser cumpridos em 12 cidades gaúchas

Correio do Povo

Quadrilha suspeita de ameaçar policiais é alvo de operação no Rio Grande do Sul

publicidade

Uma organização criminosa, suspeita de ameaçar policiais civis, é alvo de uma operação na manhã desta sexta-feira no Rio Grande do Sul. A ofensiva, chamada de Omertá, deve cumprir 42 mandados de prisões preventivas e seis mandados de prisões temporárias em 12 cidades gaúchas. Ao menos 36 pessoas já foram presas. 

De acordo com informações da Polícia Civil, os integrantes do grupo são suspeitos de diversos crimes, tais como lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, associação para o tráfico, coação no curso do processo e denunciação criminosa. 

Os mandados de prisão preventiva e de prisão temporária serão cumpridos nas cidades de São Leopoldo, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Alvorada, Poço das Antas, Arroio do Meio, Tramandaí, Três Cachoeiras, Montenegro, Charqueadas, Caxias do Sul e Lajeado.

Ameaças contra policiais 

A investigação teve início em maio de 2018, após ameaças a policiais civis do Vale dos Sinos. Durante as diligências, os agentes chegaram ao principal autor desses crimes, um dos líderes de uma facção no Vale dos Sinos, preso na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas. De dentro da prisão, ele exercia função de comando em uma hierarquia bem estabelecida.

Omertà é um código de honra da máfia siciliana que dá importância ao silêncio, ao não cooperar com as autoridades e ao não interferir nas ações ilegais de outros, motivo pelo qual a operação recebeu esse nome.



Criminosos teriam ameaçado policiais civis / Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP 


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895