Sem detalhar assalto, CPC diz que PMs não perceberam crime

Sem detalhar assalto, CPC diz que PMs não perceberam crime

Agência bancária em complexo de Segurança Pública foi alvo de ataque em Porto Alegre

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Agência bancária no prédio da Segurança Pública foi alvo de ataque em Porto Alegre

publicidade

*Com informações da repórter Bibiana Borba

Em razão do assalto ao Banrisul na sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), o comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), tenente-coronel Mário Ikeda, prestou esclarecimentos no início da tarde desta sexta-feira. Segundo ele, um policial fica no acesso ao prédio pela passarela da rodoviária e outro no acesso pela rua Voluntários da Pátria. Ambos não perceberam a ação nem a fuga dos suspeitos.

Ikeda não confirmou informações de que quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, renderam os vigilantes e roubaram R$ 20 mil do banco. O comandante do CPC evitou dar detalhes sobre a ação dos criminosos.

De acordo com o comandante, as imagens das câmeras de vigilância são analisadas pela Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) está no local fazendo a perícia. O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) assumirá a investigação. Segundo a polícia, as testemunhas do caso foram ouvidas na 17ª Delegacia de Polícia Civil.

À tarde, a Secretaria de Segurança Pública deve se manifestar por meio de nota sobre o assalto.

Assalto

A Brigada Militar (BM) informou ainda que não houve troca de tiros durante a ação e ninguém se feriu durante o assalto. Ainda não se sabe que tipo de armas foram usadas pela quadrilha. A sede da SSP foi isolada e a imprensa foi impedida de fazer imagens.

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895