Suposto toque de recolher assusta moradores em São Leopoldo
capa

Suposto toque de recolher assusta moradores em São Leopoldo

Parte do comércio na cidade fechou as portas por volta das 15h dessa quinta

Por
Eduardo Paganella / Rádio Guaíba

publicidade

Moradores dos bairros São Miguel, Vicentina e Vila Paim, em São Leopoldo, estão assustados com um toque de recolher que teria sido imposto nessa quinta-feira por traficantes na região. Conforme relatos, parte do comércio fechou as portas por volta das 15h devido ao risco de um confronto. Além disso, os coletivos, que geralmente circulam com muitas pessoas, estão com um número menor de passageiros desde a última quarta-feira.

A Escola Paulo Beck, no bairro São Miguel, não teve aulas durante a noite de ontem, em função de boatos de que ocorreriam crimes, o que não se confirmou. Uma moradora da região, que não quer se identificar, afirmou estar com medo e deu detalhes sobre o caso.

“É comum a gente ouvir barulhos de tiros. Mas ontem chegou essa informação pra nós do toque de recolher, e que tinham mandado baixar tudo porque haveria confronto contra traficantes do meu bairro, São Miguel. Aí eles mandaram fechar. Eu estou com medo. Todo mundo está com medo”, disse a moradora. 

BM nega toque de recolher 

A Brigada Militar (BM) nega o toque de recolher e diz que boatos foram divulgados em redes sociais. O comandante da BM de São Leopoldo, tenente-coronel Roni Coimbra, afirmou que crimes que ocorreram recentemente na região têm relação com o tráfico de drogas, e que há um reforço de policiamento na região.

“A gente tranquiliza a população desses bairros. Não existe toque de recolher em nenhum lugar de São Leopoldo. Na verdade, isso é um boato. A BM está presente. Vários cidadãos nos contataram e esclarecemos que não há toque de recolher”, afirmou.

A nova etapa da operação Avante forneceu 19 policiais para São Leopoldo. Um grupo destacado para a área entre os bairros São Miguel, Cicentina e Vila Paim.