Suspeitos da morte de motorista senegalês pretendiam roubar carro para outros crimes
capa

Suspeitos da morte de motorista senegalês pretendiam roubar carro para outros crimes

Polícia Civil ainda procura três cúmplices do assassinato de Babacar Niang

Por
Correio do Povo

Homem foi preso na manhã desta sexta como suspeito do assassinato do senegalês

publicidade

Após a prisão de um dos suspeitos da morte do motorista senegalês Babacar Niang em Porto Alegre, o titular da 19ª Delegacia de Policia (DP), delegado Daniel de Oliveira Ordahi, relatou que o grupo, formado por quatro homens, pretendia roubar o carro da vítima para cometer outros crimes. O roubo, no entanto, terminou em assassinato. Niang perdeu a vida depois de levar dois tiros pelas costas. 

Ordahi afirmou que Niang foi chamado através do aplicativo de transporte para buscar os supostos passageiros no bairro Agronomia. Conforme o delegado, o acionamento foi feito através do celular do suspeito que foi preso hoje. O anúncio do assalto ocorreu cerca de oito quilômetros depois, na estrada Antônio Borges, no bairro Belém Velho. “A vítima pode ter se assustado e o carro desgovernado bateu no cordão da calçada”, relatou, acrescentando que neste momento ocorreram os tiros. 

Os disparos foram de revólver calibre 38 ainda não encontrado. “Jogaram o corpo para fora do carro e fugiram. Na estrada Canudos, eles atolaram o carro”, afirmou. Os criminosos roubaram então um Gol que passava pelo local, mas dois quilômetros depois o sistema de corta corrente fez o veículo parar. “Eles então fugiram a pé”, observou.

Buscas 

Outros três cúmplices, que também são da mesma região, estão sendo procurados pelos policiais civis. Dois deles possuem 18 e 19 anos, enquanto a idade do terceiro ainda precisa de uma última confirmação. Os pedidos de prisão temporária já foram decretados pela Justiça. Entre outras diligências, o trabalho investigativo contou com o recebimento de denúncias anônimas, análise de imagens de duas câmeras de monitoramento que mostram os criminosos, rastreamento da corrida feita pela vítima e reconhecimento do grupo por fotografias.

Translado 

No dia 7, o translado do corpo do senegalês foi realizado para a sua terra natal, sendo sepultado em Watef, na República do Senegal. Uma carreata formada por compatriotas e colegas marcou a despedida. O cortejo fúnebre partiu de uma funerária no bairro Medianeira em direção ao Porto Alegre Airport-Aeroporto Internacional Salgado Filho, onde o caixão embarcou em um voo.

A diretora do Departamento de Polícia Metropolitana, delegada Adriana Regina da Costa, contabilizou 11 casos de morte de motoristas de aplicativo, entre homicídios e latrocínios, em Porto Alegre e Região Metropolitana em 2019. A maioria já está esclarecida. Ela inclusive anunciou que um criminoso, de 19 anos, foi preso na quinta-feira em Sapucaia do Sul por participação em uma tentativa de latrocínio registrada em novembro do ano passado na cidade. Na ocasião, a vítima recebeu 18 facadas, mas sobreviveu ao ataque.