Suspensão por três meses da cobrança do empréstimo consignado é defendida pela Amapergs Sindicato
capa

Suspensão por três meses da cobrança do empréstimo consignado é defendida pela Amapergs Sindicato

Entidade de classe entregou documento à direção do Banrisul e espera sensibilidade da direção e do governo

Por
Correio do Povo

Uma manifestação foi realizada na frente da sede do Banrisul na Praça da Alfândega, em Porto Alegre


publicidade

A Amapergs Sindicato, que representa 5,5 mil servidores penitenciários, encaminhou no final da manhã desta quinta-feira um documento à direção do Banrisul no qual pede a suspensão emergencial e excepcional por três meses da cobrança dos empréstimos consignados do funcionalismo público durante a pandemia do novo coronavírus. Antes foi realizada uma manifestação na frente da sede do banco situado na Praça da Alfândega, na área central de Porto Alegre.

O presidente da entidade de classe, Saulo Felipe Basso dos Santos, explicou o objetivo do documento encaminhado ao Banrisul. “Queremos sensibilizar o acolhimento das nossas demandas. Os servidores estão há cinco anos com os salários atrasados, uma mazela bastante grande. Estamos pedindo que o banco, em última análise o governo que tem a maior parte das ações, seja sensível com esta condição de degradação imposta aos servidores em função do parcelamento dos salários, da questão previdenciária com valor maior de contribuição”, ressaltou.

O dirigente lembrou que o poder aquisitivo do funcionalismo público estadual está reduzido. “A maior parte dos servidores são agora arrimos de famílias pois vários companheiros ou companheiras perderam o emprego ou a renda”, alertou. Saulo Felipe Basso dos Santos propõe inclusive que os valores não descontados sejam cobrados no final dos empréstimos quando terminar a pandemia.


De acordo com nota da Amapergs Sindicato, desde a semana passada, uma liminar deferida pelo juiz João Ricardo dos Santos Costa, da 16ª Vara Cível da Justiça, suspendeu os descontos de parcelas de empréstimos consignados contratados junto ao Banrisul por servidores públicos estaduais ativos e inativos representados pelo Sintergs. “A medida, que vale inicialmente por 90 dias (três parcelas), inclui os encargos decorrentes da contratação, como juro moratório, juro remuneratório e multa. Mesmo assim o banco segue fazendo os descontos dos consignados”, diz a nota da entidade de classe.