Traficante de drogas sintéticas que organizava festa rave é preso em Alvorada

Traficante de drogas sintéticas que organizava festa rave é preso em Alvorada

No final de semana passada, o criminoso realizou um evento em um sítio com cerca de 2 mil jovens

Correio do Povo

Houve a apreensão de ecstasy, MDMA, loló, lança-perfume e cocaína, além de um revólver e R$ 30 mil em dinheiro

publicidade

A Polícia Civil anunciou na manhã desta terça-feira a prisão de um traficante de drogas sintéticas que organizava festas de música eletrônica, conhecidas como raves, em Alvorada. A operação foi realizada pela 1ª DP, chefiada pelo delegado Carlos Eduardo Silva de Assis.

Houve a apreensão de ecstasy, MDMA, loló, lança-perfume e cocaína, entre outros entorpecentes, além de um revólver calibre 45 com a numeração suprimida, uma mochila e aproximadamente R$ 30 mil em dinheiro. A investigação foi realizada após o recebimento de uma informação.

Em entrevista ao Correio do Povo, o delegado Carlos Eduardo Silva de Assis explicou que chegou a denúncia de consumo de drogas em uma rave realizada no final de semana passado, entre a madrugada de sábado e a tarde de domingo, em um sítio na antiga Estrada do Cocão, reunindo cerca de 2 mil jovens. O evento, que burlou inclusive o decreto municipal de prevenção à Covid-19 ao promover aglomerações, terminou somente com a chegada da Brigada Militar, com dos efetivos do 24º BPM do 18º BPM.

No trabalho investigativo, os policiais civis apuraram então o paradeiro do organizador da festa. Na tarde desta segunda-feira, os agentes foram até uma residência situada na rua Três Pinheiros, no bairro Piratini, quando feita a prisão em flagrante. Trata-se de um jovem de 21 anos, com antecedentes criminais inclusive por tráfico de drogas.

Conforme o titular da 1ª DP de Alvorada, os cerca de R$ 30 mil seriam provenientes da venda dos entorpecentes e dos ingressos da festa rave promovida no final de semana. “As drogas encontradas foram provavelmente o que ele não conseguiu comercializar”, avaliou. O delegado Carlos Eduardo Silva de Assis adiantou que o próximo passo é identificar o fornecedor dos narcóticos.

Denarc

Em Porto Alegre, o Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil apreendeu 132 comprimidos de ecstasy no bairro Sarandi. A ação foi conduzida pelo delegado Silvio Huppes.

Não houve prisões no local. As investigações prosseguem para identificar os responsáveis pela droga sintética.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895