Traficantes que se passavam por agentes são investigados pela Polícia Civil

Traficantes que se passavam por agentes são investigados pela Polícia Civil

Criminosos usariam camisetas e veículos com sinal luminoso nas investidas contra rivais

Correio do Povo

Houve a apreensão de pistola, revólver, munição, giroflash, maconha, cocaína, crack e dinheiro

publicidade

A Polícia Civil vai aprofundar a investigação sobre traficantes estarem se passando por agentes da corporação na Região Metropolitana de Porto Alegre e no Vale do Rio dos Sinos. A confirmação foi dada na manhã desta sexta-feira pelo diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mário Souza. Há suspeita de que criminosos utilizam camisetas falsas e veículos com sinal luminoso como se fossem policiais civis nas investidas contra rivais. 

O primeiro passo da investigação ocorreu na quinta-feira quando a equipe da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Canoas, do comando do delegado Thiago Lacerda, realizou uma operação que resultou em dois presos. A ação, com amparo judicial, ocorreu no bairro Guajuviras, em Canoas, e na Estação Rodoviária de São Leopoldo.

Houve a apreensão de uma pistola calibre 380 em ocorrência de furto, um revólver calibre 38 com numeração raspada, diversas munições, um giroflash, 36 tijolos e torrões de maconha, 73 pinos de cocaína, um quilo de crack e uma balança de precisão, além de mais de R$ 3 mil em dinheiro.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895