Vítima de estupro, menina de 11 anos deverá ser ouvida em depoimento especial do Rio

Vítima de estupro, menina de 11 anos deverá ser ouvida em depoimento especial do Rio

Padrasto da criança foi preso temporariamente suspeito do crime. Mãe também é investigada pela Polícia Civil

R7

publicidade

A Polícia Civil vai ouvir a menina de 11 anos que foi violentada sexualmente e deu à luz em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na última sexta-feira. De acordo com a delegada Fernanda Fernandes, que investiga o caso, a criança vai prestar um depoimento especial, com o objetivo de apurar a possível participação da mãe e do padrasto no crime.

"Ela precisa ser liberada do hospital para a gente fazer o depoimento dela, por meio de um depoimento especial, feito por uma pessoa especializada. A partir disso, vamos conseguir mais indícios sobre a participação ou não da mãe e do padrasto", disse a delegada em entrevista ao Balanço Geral RJ. 

O padrasto da criança foi preso temporariamente por policiais da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) no último domingo. Os agentes também investigam a mãe da menina, que é suspeita de cárcere privado e abandono intelectual.

O crime foi descoberto quando a menina deu entrada em uma unidade de saúde. Ela teve complicações no parto realizado pela mãe e pelo padrasto em casa. A equipe médica acionou a polícia e o Conselho Tutelar.

Na delegacia, o casal disse que a menina teria sido vítima de estupro, aos 10 anos, nas imediações do condomínio onde moram. No entanto, a polícia considerou os discursos confusos e conflitantes. Além disso, exames apontaram lesões que indicam que a menor sofria abusos há mais tempo. De acordo com as investigações, a menina era mantida presa dentro de casa havia dois anos. Ela não era vista por vizinhos nem frequentava a escola.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895