"A princípio, vamos esclarecer tudo na CPI", diz Wilson Witzel

"A princípio, vamos esclarecer tudo na CPI", diz Wilson Witzel

Ex-governador do Rio ganhou o direito de não comparecer à comissão, mas quer esclarecer as responsabilidades pela gestão da pandemia

AE e R7

Wilson Witzel está no Senado para prestar depoimento

publicidade

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel afirmou que, mesmo com decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), vai responder às perguntas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, a menos que a orientação dos advogados em questões específicas seja para não falar. O político depõe nesta quarta-feira, 16, na comissão. 

Ao chegar para o depoimento, Witzel responsabilizou o governo do presidente Jair Bolsonaro pelo descontrole da pandemia de Covid-19. "Toda a pandemia está como está em razão da postura do governo federal, mas é preciso entrar nos detalhes para se compreender as responsabilidades, de quem e quais são as consequências", disse o ex-governador. "Vim para trazer luzes sobre o que aconteceu no Rio de Janeiro", acrescentou. 

Veja Também

Na noite de quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal concedeu ao ex-governador o direito de não comparecer à comissão. "A princípio vamos esclarecer tudo porque não temos nenhum problema na verdade", afirmou. Witzel declarou ainda que a CPI precisa investigar "quem desviou dinheiro do Estado do Rio de Janeiro, se é que desviou." 

Witzel foi convocado em razão das investigações que correm no Rio de Janeiro sobre desvio de dinheiro público que deveria ter sido aplicado no combate à Covid-19. Em maio, ele perdeu o cargo após um processo de impeachment por acusação de corrupção na Saúde durante a pandemia. "E no meio de tudo o que estamos vivendo na pandemia teve o impeachment de um governador de estado e perseguição a outros governadores", argumentou. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895