Após alta, Bolsonaro seguirá com acompanhamento ambulatorial

Após alta, Bolsonaro seguirá com acompanhamento ambulatorial

Informação foi divulgada nesta quarta-feira (5) pelo hospital em São Paulo; presidente recebeu alta médica após dois dias internado

R7

Após alta, Bolsonaro seguirá com acompanhamento ambulatorial

publicidade

O hospital Vila Nova Star, localizado em São Paulo, divulgou nesta quarta-feira (5) boletim médico em que afirma que o presidente Jair Bolsonaro (PL), que recebeu alta após dois dias internado, seguirá com acompanhamento ambulatorial. "O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, recebeu alta hoje do Hospital Vila Nova Star, da Rede D’Or. O Presidente estava internado desde 03 de janeiro para tratar um quadro de suboclusão intestinal. Ele seguirá com acompanhamento ambulatorial pela equipe médica assistente", diz o boletim. 

Bolsonaro usou as redes sociais para anunciar que recebeu alta médica na manhã desta quarta-feira (5) após ser internado para tratar um quadro de obstrução intestinal. "Alta agora. Obrigado a todos. Tudo posso naquele que me fortalece", escreveu Bolsonaro em sua página no Twitter. O texto é acompanhado de uma foto em que o presidente aparece com a equipe médica que o atendeu durante os dias de internação, incluindo o médico-cirurgião Antônio Macedo, que acompanha o chefe do Executivo desde o atentado a faca, em 2018.

Veja Também

Em coletiva de imprensa após a alta médica, o mandatário afirmou que querem "politizar a tentativa de homicídio" sofrida por ele durante a campanha eleitoral de 2018. Bolsonaro reclamou também das críticas que recebeu por estar "vitimizando" a nova internação.

"Querem politizar uma tentativa de homicídio. As imagens mostram a faca entrando, inclusive o brilho da faca quando sai. Falar que isso é uma faca fake? A faca passou por poucos milímetros da aorta", disse Bolsonaro em entrevista coletiva. "O pessoal tem dúvida, alguns dizem que seria armação da minha parte. A faca entrou e, na hora, alguns falaram que não sangrou, mas uma facada nessa região não sangra porque vai tudo para dentro", acrescentou.

De acordo com Bolsonaro, a internação não tem efeito político com vistas às eleições de 2022. "Estava previsto para eu retornar na terça-feira a Brasília, mas vim parar aqui. Agora, querer levar para o lado da politização, que estou vitimizando, é brincandeira, né?"


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895