Atos contrários ao governo ficam esvaziados em SP, Rio e Brasília

Atos contrários ao governo ficam esvaziados em SP, Rio e Brasília

Na capital paulista, grupo está na área central e vai até Anhangabaú. Mais cedo, manifestantes estiveram na Torre de TV, em Brasília

R7

Na capital paulista, grupo está na área central e vai até Anhangabaú

publicidade

As manifestações organizadas por partidos políticos de esquerda e centrais sindicais, contrárias ao governo Bolsonaro, ficaram esvaziadas nesta terça-feira (7) em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Os atos ocorreram no mesmo dia dos protestos a favor do governo, que reuniram mais pessoas. Em Brasília, hoje de manhã, os manifestantes se concentraram na Torre de TV, a 2 km da Esplanada dos Ministérios, onde ocorriam os movimentos favoráveis ao governo. A manifestação foi bem menor do que o ato em apoio ao chefe do Executivo.

Vestindo blusas vermelhas, usando faixas, cartazes e bandeiras, os manifestantes cobravam o impeachment do presidente. Grupos musicais usando tambores se apresentaram.

Em São Paulo, os opositores a Bolsonaro protestam durante a marcha do 27ª Grito dos Excluídos, na região central de São Paulo. O grupo, que pede a saída de Bolsonaro, partiu da região da Praça da Sé e seguiu em caminhada até o Largo São Francisco, no centro da capital. Um ato fora Bolsonaro está programado para esta tarde no Vale do Anhangabaú.

No Rio de Janeiro, um grupo se reúne na região central do Rio de Janeiro para um novo ato contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Os manifestantes, em sua maioria usando máscaras de proteção, carregam bandeiras com "Fora, Bolsonaro" e apresentam demandas diversas por cultura e educação, contra privatizações.

Muitos carregam bandeiras de partidos de oposição ao governo, como PT e PCdoB, além de movimentos sociais. Centrais sindicais também apoiam a manifestação.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895