Aziz diz que agora prisão será o destino de quem "brincar" na CPI

Aziz diz que agora prisão será o destino de quem "brincar" na CPI

Presidente da comissão subiu o tom e afirmou que senadores não estão para ouvir "historinhas". Ele recebeu apoio e críticas

R7

Senador subiu o tom e disse que os parlamentares estão reunidos pelo país e pelas vítimas

publicidade

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta quarta-feira, após determinar a prisão do ex-diretor do departamento de logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias alegando perjúrio, que a medida será a mesma para quem mentir à comissão a partir de agora. "Todo depoente que estiver aqui e achar que pode brincar terá o mesmo destino", disse. Aziz disse que, se o depoente julgar que houve abuso de autoridade, pode acioná-lo na Justiça. "Ele que recorra na Justiça, mas ele está preso", afirmou.

O senador subiu o tom e disse que os parlamentares estão reunidos pelo país e pelas vítimas. "Estamos aqui pelos que morreram. Pelas vítimas hoje sequeladas. Não estamos aqui para brincar não, de ouvir historinha de servidor que pediu propina", afirmou.

Um dos pontos mais criticados pelos senadores nas respostas dadas pelo ex-servidor Roberto Dias está o suposto encontro ocorrido no restaurante de um shopping em Brasília, em que outro funcionário do Ministério da Saúde teria levado o policial militar Luiz Paulo Dominghetti - que já denunciou que Dias pediu propina de US$ 1 por dose em uma negociação de vacinas. Dominghetti, que atua também como lobista, tentava intermediar uma venda de vacinas da AstraZeneca ao governo pela empresa Davati Medical Supply.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895