Bolsonaro admite a Biden alta do desmatamento da Amazônia

Bolsonaro admite a Biden alta do desmatamento da Amazônia

Destruição na floresta amazônica brasileira atingiu um pico de 12 anos em 2020, segundo dados oficiais do governo

R7

Bolsonaro admite a Biden alta do desmatamento da Amazônia

publicidade

Em carta enviada ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu a alta de desmatamento na Amazônia e prometeu eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030.

"Salientar essas medidas e resultados não é, para meu governo, um expediente superficial para escusarmo-nos de fazer mais e melhor. A ação do Estado e da sociedade precisam aperfeiçoar-se. Reconheço, por exemplo, que temos diante de nós um desafio de monta, com o aumento das taxas de desmatamento na Amazônia, que se vem verificando desde 2012", afirmou Bolsonaro. "Queremos reafirmar nesse ato, em inequívoco apoio aos esforços empreendidos por V. Excelência, o nosso compromisso em eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030", acrescentou.

O desmatamento na floresta amazônica brasileira atingiu um pico de 12 anos em 2020, mostraram dados oficiais do governo divulgados pelo Prodes, sistema de cobertura de satélite que dá a estimativa oficial de desmatamento do país.

Veja Também

No período entre agosto de 2019 e julho de 2020, a destruição da maior floresta tropical do mundo aumentou 9,5% em relação ao ano anterior, para 11.088 quilômetros quadrados, de acordo com dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), que ainda são considerados prévios.

Encontro 

O documento foi enviado ao presidente norte-americano nesta quarta-feira (14) e contém, ao todo, sete páginas. O envio da carta ocorre dias antes do encontro com dezenas de chefes de Estado sobre mudanças climáticas - o convite partiu do próprio Biden e a reunião será realizada em 22 de abril e marca o retorno de Washington à primeira linha do combate às mudanças climáticas, depois de o governo de Donald Trump abandonar o Acordo de Paris sobre o clima.

"Reitero o compromisso do Brasil e do meu governo com os esforços internacionais de proteção do meio ambiente, combate à mudança do clima e promoção do desenvolvimento sustentável. Teremos enorme satisfação em trabalhar com V. Excelência em todos esses objetivos comuns", disse Bolsonaro na carta.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895