Bolsonaro diz que Brasil está solidário ao Líbano e dará ajuda concreta

Bolsonaro diz que Brasil está solidário ao Líbano e dará ajuda concreta

Presidente afirmou que não há nenhum brasileiro com ferimentos graves em Beirute após o episódio

AE

Presidente contou que conversou pela manhã com o embaixador do Líbano no Brasil, Joseph Sayah

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que o Brasil "está solidário" ao Líbano após as explosões que deixaram 113 mortos e quase 4 mil feridos na capital do país. Segundo Bolsonaro, o governo brasileiro deve fazer "algo de concreto para atender, em parte, aquelas dezenas de milhares de pessoas que estão em situação bastante complicada". Em evento no Ministério de Minas e Energia (MME), o presidente contou que conversou pela manhã com o embaixador do Líbano no Brasil, Joseph Sayah.

"O Brasil vai fazer mais do que um gesto, algo de concreto, para atender, em parte, aquelas dezenas de milhares de pessoas que estão em uma situação bastante complicada, porque além de feridas, muitas residências foram atingidas. O Brasil está solidário. Em nome, obviamente, do governo brasileiro, manifestamos esse sentimento ao povo libanês e estaremos presentes na ajuda àquele povo que tem alguns milhões de seus dentro do nosso país", disse Bolsonaro.

De acordo com o presidente, desde esta terça, os representantes do Ministério da Defesa e de Relações Exteriores estão em contato com autoridades libanesas. Bolsonaro lembrou que o Brasil tem em torno de cinco milhões de libaneses. "Agora de manhã, por intermédio do presidente do Senado, Davi, liguei para o embaixador do Líbano no Brasil", afirmou.

Na saída do evento, Bolsonaro citou que um avião KC-390 pode ser colocado à disposição dos libaneses. O presidente também falou que o governo brasileiro teve informações de que não há nenhum brasileiro com ferimentos graves após o episódio.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895