Bolsonaro no Oriente Médio deve impulsionar a agricultura brasileira

Bolsonaro no Oriente Médio deve impulsionar a agricultura brasileira

Reuniões realizadas pelo presidente indicaram uma proximidade da produção brasileira com a necessidade de alimentos dos países

R7

Bolsonaro no Oriente Médio deve impulsionar a agricultura brasileira

publicidade

Durante reuniões do presidente brasileiro com as famílias reais de todos os países, o assunto mais comentado foi a agricultura. Embora Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Catar sejam ricos, impulsionados pelos "petrodólares", segurança alimentar ainda é uma preocupação.

Depois de quase sete dias no Oriente Médio, o presidente Jair Bolsonaro embarcou nesta quinta-feira de volta ao Brasil. Na bagagem, o mandatário leva conversas privadas com as famílias reais que governam os Emirados Árabes Unidos, o Bahrein e o Catar. Todos são países ricos, principalmente por causa da grande produção de petróleo, e precisam cada vez de mais alimentos. O Brasil já é o maior produtor mundial de carne halal, uma carne preparada de forma especial para o consumo de mulçumanos.

Veja Também

O Blog conversou com fontes e com o presidente da República sobre essas reuniões, embora muito que se fala seja reservado. Jair Bolsonaro explicou que todos os países visitados possuem preocupação com a "segurança alimentar" e que, para isso, "o Brasil é um estratégico parceiro para eles". Um em cada cinco pratos de comida já é produzido por nossos agricultores e ainda há espaço para crescimento, dizem fontes do Executivo. O Blog também questionou o presidente se o interesse é específico em algum alimento e Jair Bolsonaro disse que não: "produto do campo em geral."

Segundo dados da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a demanda global por alimentos crescerá pelo menos 60% até 2050. O desafio para o Brasil é encontrar formas cada vez mais eficazes de plantio, colheita e distribuição.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895