Bolsonaro quer o fim dos radares móveis para a próxima semana
capa

Bolsonaro quer o fim dos radares móveis para a próxima semana

Presidente disse que luta na Justiça para acabar com os pardais

Por
Correio do Povo

Bolsonaro esteve em Pelotas para cerimônia de liberação de trecho da BR 116

publicidade

Com a intenção de combater o que chama de indústria da multa, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que, a partir da semana que vem, o Brasil não terá mais radares móveis. "Vou deixar bem claro. Não são apenas palavras. Estou com uma briga, juntamente com o Tarcísio (Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura), na Justiça para acabarmos com os pardais no Brasil. Esta máfia de multa que vai para o bolso de alguns poucos. É uma roubalheira. Anunciou para vocês que a partir da semana que vem não teremos mais radares móveis no Brasil", afirmou nesta segunda durante a cerimônia de liberação do trecho duplicado da BR 116 em Pelotas, na Zona Sul do Rio Grande do Sul. 

Bolsonaro considera covardia a fiscalização contra caminhoneiros e outros usuários das estradas. "Estamos com um projeto na Câmara e vai passar por esta bancada maravilhosa. Também queremos que a validade da Carteira (Nacional e Habilitação) passe de cinco anos para dez anos", disse Bolsonaro. "O Tarcísio já acabou com o simulador", acrescentou ao se referir ao ministro de Infraestrutura.  

O chefe de Estado ainda reiterou a intenção de acabar com a exclusividade dos Detrans no momento de fazer o exame de saúde, que atesta se o motorista está apto ou não para dirigir. "Sem o simulador e sem o exame de saúde, será menos R$ 600 no pagamento da Carteira Nacional de Habilitação", completou. 

Suspensão e acordo 

Em abril, Bolsonaro decidiu suspender um contrato para instalação de radares em rodovias federais. O ato afetou um acordo que envolvia o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que previa a instalação de 8.015 radares em cinco anos.

No final de julho, um acerto entre o Ministério da Infraestrutura e o Ministério Público Federal determinou a instalação de, aproximadamente, 1.140 radares em rodovias federais de todo o país. No Rio Grande do Sul, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) projetou instalar 245 equipamentos. Do total, são 192 lombadas eletrônicas e 53 controladores, os pardais.