Câmara de Gestão da crise Hidroenergética realiza primeira reunião nesta quinta

Câmara de Gestão da crise Hidroenergética realiza primeira reunião nesta quinta

Caberá ao comitê adotar medidas emergenciais para enfrentar os riscos de escassez hídrica

AE

Câmara de Gestão da crise Hidroenergética realiza primeira reunião nesta quinta

publicidade

A Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, a CREG, realiza nesta quinta-feira a primeira reunião. O grupo foi criado pelo governo nesta semana por meio de uma Medida Provisória (MP). Caberá ao comitê "adotar medidas emergenciais para enfrentar os riscos de escassez hídrica, a fim de garantir a continuidade e segurança do suprimento eletroenergético".

Presidido pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o grupo será formado ainda pelos ministros do Desenvolvimento Regional, Agricultura, Meio Ambiente, Infraestrutura e da Economia.

Entre outras competências, a MP também deve definir diretrizes para, em caráter excepcional e temporário, estabelecer limites de uso, armazenamento e vazão das usinas hidrelétricas. As decisões devem levar em conta os riscos e os eventuais impactos nas políticas energética, ambiental e de recursos hídricos. Todas as medidas e ações adotadas serão pagas pelos consumidores via encargos na conta de luz.

Crise

Em meio a maior seca do Brasil nos últimos 91 anos, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, apelou nesta segunda-feira (28) durante pronunciamento nacional à toda população para evitar o desperdício de energia nos próximos meses de 2021.

"É fundamental que, além dos setores do comércio, de serviços e da indústria, a sociedade brasileira, todo cidadão-consumidor, participe desse esforço, evitando desperdícios no consumo de energia elétrica, com isso, conseguiremos minimizar os impactos no dia-a-dia da população. O uso consciente e responsável de água e energia, reduzirá consideravelmente a pressão sobre o sistema elétrico, diminuindo também o custo da energia gerada", dissse Albuquerque.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895