Cautelar do TCE estende em mais um dia desconto para o IPTU em Porto Alegre

Cautelar do TCE estende em mais um dia desconto para o IPTU em Porto Alegre

Decisão decorreu de denúncia de que Fortunati estava abrindo mão de receita

Rádio Guaíba

Cautelar decorreu de denúncia de que Fortunati estava abrindo mão de receita

publicidade

Mesmo durante o recesso, o Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul (TCE-RS) emitiu uma cautelar estendendo até 3 de janeiro o prazo-limite para o vencimento do IPTU com desconto máximo em Porto Alegre, e não 2 de janeiro, como havia definido a prefeitura. O conselheiro plantonista, Pedro Figueiredo, concedeu um prazo de 15 dias para que o prefeito José Fortunati (PDT) se manifeste sobre a decisão.

A cautelar decorreu de uma denúncia acusando Fortunati de “abrir mão de receita que não lhe pertence”. Com o abatimento de 12% para quem paga o imposto desde a sexta-feira passada, a maior parte da verba vai entrar, nos cofres municipais, ainda em 2016, o que deve ajudar a gestão do pedetista a quitar em dia o salário de dezembro, no último dia do ano, e pagar o 13º, no máximo, até esta sexta-feira. Com a extensão do prazo, a gestão do prefeito eleito Nelson Marchezan Jr. (PSDB), que assume no dia 1º, passa a ter dois dias de janela para também receber o IPTU.

O conselheiro Pedro Figueiredo ainda rejeitou, na cautelar, o argumento de que a medida, baseada em uma lei municipal, confronte a Lei de Responsabilidade Fiscal.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895