Comandante do Exército defende a legalidade

Comandante do Exército defende a legalidade

General Eduardo Villas Bôas afirmou que eventual atitude do Exército só ocorreria respaldada pela Constituição

Correio do Povo

General Eduardo Villas Bôas afirmou que Forças Armadas só agiria respaldado pela constituição

publicidade

O comandante das Forças Armadas, general Eduardo Villas Bôas, abordou no programa “Comandante Responde”, no canal do Exército no YouTube, na última quarta-feira, a crise política do país. O general afirmou que eventual atitude do Exército só ocorreria “absolutamente respaldada” pela Constituição. Destacou ainda que a Força só tomará qualquer atitude se for acionada por um dos Três Poderes.

“Estamos vivendo e sofrendo as consequências desta crise que tem três componentes: político, econômico e ético e moral, e os três estão interligados. O Exército é instituição de Estado, e nos momentos de crise as instituições sólidas acabam se tornando referência para a sociedade como um todo. A ela miram e dela aguardam atitudes que sinalizem como sair da crise”, disse Villas Bôas, que acrescentou: “Contudo, nós vamos pautar nossa atuação em três pilares básicos. Contribuir para a manutenção da estabilidade, já que ela é condição essencial para que as instituições, em nome da sociedade, encontrem os caminhos que permitam sair da crise; cuidar da legalidade fixando que toda e qualquer atitude nossa será respaldada em dispositivos legais; e o terceiro é a legitimidade que nos é proporcionada pela credibilidade que a sociedade brasileira nos atribui.”

• Confira a entrevista no programa Comandante Responde:


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895