"Convocação é para dizer a este maluco que pare de delinquir", diz Renan sobre Pazuello

"Convocação é para dizer a este maluco que pare de delinquir", diz Renan sobre Pazuello

Segundo relator da CPI da Covid, a aglomeração realizada pelo general é um "desrespeito" aos trabalhos da Comissão

AE

Calheiro afirmou que a reconvocação do ex-ministro tem um "efeito pedagógico"

publicidade

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que a reconvocação do ex-ministro da Saúde e general Eduardo Pazuello tem um "efeito pedagógico para que este maluco pare de delinquir e aglomerar pessoas".

"Isso tem acontecido (apesar) da morte de milhares de brasileiros e não pode continuar a acontecer", afirmou em entrevista coletiva após o encerramento da sessão da CPI que ouviu nesta quinta-feira o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. 

No último domingo, Pazuello apareceu ao lado do presidente Jair Bolsonaro em comício realizado no Rio de Janeiro, ainda que o regimento das Forças Armadas proíba a participação de oficiais da ativa em eventos político-partidários. 

Segundo o relator, a aglomeração realizada, após depoimento de Pazuello à CPI, é um "desrespeito" aos trabalhos da Comissão. "O presidente da República continua a fazer as mesmas coisas que fazia, diferentemente do que acontece no mundo", afirmou Calheiros. "Ontem aprovamos a convocação do ex-ministro Pazuello. Se for necessário mais adiante demonstrar algumas contradições em função da estratégia que utilizou no seu depoimento, vamos fazer isso", completou.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895