CPI quer discutir denúncias da Prevent Senior e avalia condução coercitiva

CPI quer discutir denúncias da Prevent Senior e avalia condução coercitiva

Empresa teria incentivado o uso de medicamentos sem eficácia contra a Covid-19

AE

Plano de saúde teria ocultado mortes de pacientes em um estudo com hidroxicloroquina

publicidade

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid quer discutir as denúncias relacionadas à empresa Prevent Senior e avalia pedir a condução coercitiva do diretor executivo da operadora de saúde, Pedro Benedito Batista Júnior. Convocado para depor nesta quinta-feira, o representante não foi à comissão alegando ter sido convocado de última hora.

Veja Também

Conforme denúncia feita por médicos e ex-funcionários, o plano de saúde ocultou mortes de pacientes que participaram de um estudo realizado para testar a eficácia da hidroxicloroquina.

A série de documentos, revelada pelo portal G1, aponta que a disseminação da cloroquina e outras medicações foi resultado de um acordo entre o governo Bolsonaro e a Prevent.

"O que a Prevent Senior fez tem que ser exemplarmente punido. Isso não pode ficar impune", disse o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL). "Com o que temos hoje é impossível entregar o relatório como havíamos previsto (na próxima semana)", disse o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Para Randolfe, a empresa usou pessoas como "cobaias".


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895