CPMI das Fake News é instalada e elege presidente
capa

CPMI das Fake News é instalada e elege presidente

Grupo parlamentar investigará criação de perfis falsos para influenciar as eleições do ano passado

Por
AE

Senador Ângelo Coronel (PSD-BA) é o presidente da CPMI das Fake News

publicidade

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai investigar a propagação de notícias falsas - a CPMI das Fake News - foi instalada nesta quarta-feira e terá como presidente o senador Angelo Coronel (PSD-BA). Segundo o senador, o colegiado terá um trabalho importante de dar resposta para a sociedade à onda de notícias falsas em redes sociais, que atingem numerosas famílias.

"Precisamos dar um basta nisso e descobrir quais são os focos dessa indústria de fake news que abala a democracia brasileira e que, muitas vezes, coloca uma pecha em alguém que não merece ser avacalhado, vamos assim dizer", disse Angelo Coronel.

Composta por 15 senadores e 15 deputados titulares e igual número de suplentes, a comissão terá 180 dias para investigar a criação de perfis falsos para influenciar as eleições do ano passado e os ataques cibernéticos contra a democracia e o debate público. Também será alvo da mesma CPMI a prática de ciberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.