Defesa de Witzel ainda avalia se vai entrar com recurso no STF ou STJ

Defesa de Witzel ainda avalia se vai entrar com recurso no STF ou STJ

Governador foi afastado do cargo por suspeita de integrar esquema de corrupção no Rio de Janeiro

AE

Governador é investigado por esquema de corrupção na saúde no Rio de Janeiro

publicidade

A defesa do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), ainda analisa a melhor estratégia para contrapor decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que nesta sexta-feira (28) afastou do cargo o governador, investigado por suspeitas de integrar um esquema de corrupção.

Segundo o advogado Ricardo Sidi, ainda há tempo para entrar com recurso. O prazo mínimo é de cinco dias, que começam a contar na próxima segunda-feira (31); ou seja, a defesa tem até próxima sexta-feira para fazê-lo. Dependendo da estratégia, o pedido pode ser via Supremo Tribunal Federal (STF) ou STJ.

A procuradoria-geral da República investiga Witzel por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro. Ontem, a Justiça determinou que ele se afastasse de prédios do Estado, proibiu de se comunicar com funcionários e de utilizar os serviços do governo.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895