"Democracias e liberdades caminham juntas" afirma Moro após agressões a jornalistas

"Democracias e liberdades caminham juntas" afirma Moro após agressões a jornalistas

Ex-ministro se pronunciou após profissionais serem alvo de violência em protesto com presença de Bolsonaro

Estadão Conteúdo

Fotógrafo tentava registrar imagens quando virou alvo em frente ao Palácio do Planalto

publicidade

O ministro Sergio Moro afirmou neste domingo que a "democracia e liberdades caminham juntas e não separadas". O ex-ministro comentou ataques desferidos por grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro contra profissionais da imprensa durante cobertura de manifestação, em Brasília. Profissionais do grupo Estado foram agredidos com chutes, murros e empurrões enquanto trabalhavam.

"Estado de Direito, integridade e tolerância caminham juntos e não separados”, escreveu Moro. Durante a cobertura da manifestação, o fotógrafo do jornal Estado de S. Paulo, Dida Sampaio, registrava imagens do presidente em frente à rampa do Palácio do Planalto, na Esplanada dos Ministérios, quando foi agredido. Sampaio usava uma pequena escada para fazer o registro das imagens quando foi empurrado duas vezes por manifestantes, que desferiram chutes e murros .

O motorista do jornal, Marcos Pereira, que apoiava a equipe de reportagem, também foi agredido fisicamente com uma rasteira. Os dois profissionais procuraram o apoio da Polícia Militar e deixaram o local escoltados pelos policiais. Ambos passam bem. O repórter da Folha de S.Paulo Fabio Pupo também foi empurrado ao tentar defender Sampaio. Os repórteres do Estado Júlia Lindner e André Borges, que também acompanham a manifestação para o Estado, foram insultados, mas sem agressões físicas.
 


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895