Deputado sugere ação de captação de recursos para construir nova sede da SSP

Deputado sugere ação de captação de recursos para construir nova sede da SSP

Proposta do deputado Edegar Pretto (PT) é recolher doações de empresários que recebem compensação em ICMS

Everton Calbar / Rádio Guaíba

Incêndio comprometeu toda a estrutura do prédio-sede da SSP

publicidade

O presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa, deputado Edegar Pretto (PT), sugeriu hoje que seja realizada uma ação de arrecadação para levantar recursos com objetivo de construir um novo prédio para a Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP), que teve a sede destruída em virtude de um incêndio de grandes proporções, nessa quarta-feira.

A iniciativa, segundo Pretto, pode ser constituída via Fundo Comunitário Pró-Segurança. O dispositivo pode recolher doações de empresários que recebem compensação em ICMS, até 5%, para aplicação em ações de segurança pública.

Ainda conforme o parlamentar, a proposta já chegou ao presidente do legislativo gaúcho, deputado Gabriel Souza (MDB) e também aos demais membros da Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Casa, ao governo estadual e ao Conselho do Fundo Pró-Segurança, que define as prioridades de alocação da verba captada.

Veja Também

De acordo com a proposta, ideia é que, além da Assembleia, outros Poderes também possam viabilizar recursos extras para a construção da nova sede da SSP. A respeito do valor da construção, o parlamentar citou como base o exemplo do novo prédio do Instituto-Geral de Perícias (IGP), o Centro Regional de Perícias, que custou R$ 30 milhões.

Além da proposta do petista, o deputado Gabriel Souza confirmou, através do Twitter, a doação de móveis e equipamentos de informática da Assembleia para a SSP. O presidente do parlamento estadual disse, em telefonema ao vice-governador e secretário da segurança pública, Ranolfo Vieira Junior, que colocou o legislativo à disposição para outras demandas que possam colaborar na realocação dos órgãos da pasta.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895