Dino diz que espaço aéreo em território yanomami deve ser fechado na próxima semana

Dino diz que espaço aéreo em território yanomami deve ser fechado na próxima semana

Ministro da Justiça vai se reunir com Múcio, da Defesa, para debater a situação; anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira

R7

Ministro Flávio Dino que disse que espaço aéreo sobre a Terra Indígena Yanomami vai ser fechado

publicidade

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou que o espaço aéreo sobre a Terra Indígena Yanomami, diz fechado nos próximos dias. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (16) durante coletiva de imprensa, na sede da pasta.

Dino informou que vai se reunir com José Múcio, ministro da Defesa, na próxima quarta-feira (23) para debater a situação do local. Ele acredita que o intervalo de abertura parcial do espaço aéreo na região, fixado até 6 de maio, retardou o ritmo de saída de garimpeiros. A suspensão parcial do bloqueio aéreo ficaria em vigor até a última segunda (13), mas foi estendida até maio. 

"As medidas têm sido tomadas praticamente semana a semana, luz da observação do que lá acontece. Estamos propondo esse debate com Múcio na próxima semana para verificarmos os números e se o alargamento [do prazo] trouxe lentidão à saída. Queremos que a janela [no espaço aéreo] sirva para agilizar a retirada, não para retardar. Na quinta ou sexta da próxima semana, teremos a decisão se a janela fica aberta e até quando", explicou o ministro da Justiça.

De acordo com Dino, o encontro, que contará também com a presença das Forças Armadas e do diretor-geral da Polícia Federal, delegado Andrei Passos, definirá o planejamento das próximas etapas em relação à crise humanitária dos indígenas yanomamis. O ministro afirmou que delegados que atuam no local relataram diminuição do ritmo de saída de garimpeiros depois que o prazo de abertura do espaço aéreo foi fixado para maio.

A restrição a voos na área começou em 1º de fevereiro, como parte da operação Escudo Yanomami 2023. Na segunda-feira (13), o Comando Operacional Conjunto Amazônia anunciou a prorrogação da abertura parcial do espaço aéreo até maio.

Em 6 de fevereiro, três corredores humanitários de voo foram abertos para permitir "a saída coordenada e espontânea das pessoas não indígenas das áreas de garimpo ilegal", conforme nota do Comando Operacional Conjunto divulgada na ocasião.


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895