Diretório estadual do PSDB de SP formaliza pedido de expulsão de Aécio Neves

Diretório estadual do PSDB de SP formaliza pedido de expulsão de Aécio Neves

Movimento para expulsar deputado é parte do que Doria chamou de "faxina ética" na sigla

Correio do Povo

Deputado federal e ex-senador teve pedido de expulsão do PSDB rejeitado

publicidade

Depois do diretório municipal do PSDB, na segunda-feira, foi a vez do diretório estadual tucano de São Paulo formalizar um pedido de expulsão do deputado Aécio Neves do partido. A decisão do diretório, que está na área de influência do governador de São Paulo, João Doria, ocorreu às vésperas da reunião da executiva Nacional do PSDB que vai definir a admissibilidade do pedido de expulsão feito pelo diretório municipal da Capital. 

O movimento para expulsar Aécio é parte do que Doria chamou de "faxina ética" no PSDB, que ano passado teve o pior desempenho eleitoral de sua história. O caso de Aécio é o mais emblemático, segundo tucanos, porque ele foi flagrado pedindo um empréstimo de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS. Se o pedido de expulsão for aceito, Aécio terá cerca de seis meses para se defender. O presidente da PSDB-SP, Marco Vinholi, defende que o rito seja encurtado. 

Em carta, divulgada nesta terça, o presidente do PSDB no Rio Grande do Sul, deputado estadual Mateus Wesp, e a Executiva do partido pedem providências da Executiva Nacional sobre o que será feito do ponto de vista partidário no caso de Aécio Neves. A nota cobra "postura firme" na abertura de um processo de análise e discussão desse e de outros temas no Diretório Nacional. "Quem quer liderar a sociedade brasileira não pode se furtar a enfrentar seus próprios problemas", diz o documento. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895