Eduardo Paes diz que estará com o PSDB nas eleições do ano que vem no Rio

Eduardo Paes diz que estará com o PSDB nas eleições do ano que vem no Rio

Ex-prefeito do Rio promete disputar novo cargo em 2020

Por
AE

Em foto de arquivo, Eduardo Paes ao lado do ex-governador do Rio Sérgio Cabral


publicidade

O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (DEM), que vai disputar o cargo de novo no ano que vem, apareceu de surpresa num evento do PSDB no Rio e afirmou que "as boas forças" precisam se unir para reerguer a cidade.

"Nós vamos estar juntos para fazer com que o Rio volte a estufar o peito e tenha orgulho da cidade", disse Paes. O evento marca o lançamento do 'novo PSDB' no Rio e anuncia a pré-candidatura da gestora Mariana Ribas à Prefeitura.

Com contornos nacionais, o encontro conta com a presença do governador de São Paulo, João Doria, do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, e do presidente nacional do partido, Bruno Araújo.

Em julho deste ano, o ex-governador Sérgio Cabral (MDB) afirmou que ajudou na arrecadação de caixa dois de campanha eleitoral do ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e o ex-senador Lindbergh Farias (PT).

A declaração foi dada em interrogatório ao juiz Marcelo Bretas na ação penal que apura o pagamento de propina pelo empresário Arthur Soares, dono de empresas de prestação de serviço.

Bloqueio de bens

Em janeiro, a Justiça do Rio determinou o bloqueio de bens no valor de até R$ 7,4 milhões do ex-prefeito Eduardo Paes, do ex-secretário de Saúde Hans Dohmann e de mais cinco pessoas por suposta fraude em licitação para serviços de emergência médica durante a Jornada Mundial da Juventude, em 2013.


A denúncia oferecida contra o prefeito pelo Ministério Público do Rio (MPRJ) foi aceita pela juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ª Vara Criminal da capital. Paes, aliás, além de responder por crime licitatório, também é acusado pelo MP de crime de responsabilidade de prefeito.