“Decisões são tomadas nas cidades, não fique de fora”, diz Barroso

“Decisões são tomadas nas cidades, não fique de fora”, diz Barroso

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral fez pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV

R7

Barroso fez pronunciamento neste sábado

publicidade

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Barroso, afirmou em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV na noite deste sábado (14), que as decisões são tomadas nas cidades e fez aos eleitores três pedidos para o pleito de 2020. O pronunciamento ocorreu um dia antes das eleições municipais de 2020, marcadas para este domingo (15). Neste ano, 147.918.483 pessoas estão aptas a votar, um crescimento de 2,66% em relação ao pleito de 2016.

"A democracia brasileira precisa de você. Não falte a esse encontro com a história. Lembre-se: ninguém vive na União ou nos Estados. As pessoas vivem nas cidades, onde são tomadas algumas das principais decisões que afetam a sua vida, como educação fundamental, saúde básica e saneamento", afirmou Barroso.

Veja Também

O presidente do TSE fez aos eleitores três pedidos. O primeiro é relacionado ao voto. "Não deixe de votar. Era triste e feio o tempo em que não tínhamos esse direito. A sua cidade e o Brasil terão a cara de quem comparecer às urnas. Para exigir, é preciso participar. Seu voto tem poder. Faça diferença", disse.

O segundo pedido de Barroso é sobre os candidatos (as). “Selecione com cuidado”, sugere. “Ainda há tempo. Se informe acerca de sua seriedade e credibilidade. Na democracia, não existe nós e eles. Eles são aqueles que nós colocamos lá”.

Já o terceiro pedido diz respeito à segurança da votação. "Vote com segurança. A Justiça tomou as medidas necessárias para garantir a saúde de todos. Faça a sua parte. Use máscara. É obrigatório. Ela protege você e os outros. Se possível, leve sua própria caneta, e mantenha distância de ao menos um metro das pessoas", afirmou.

“Seja dono do seu destino. Qualquer que seja a sua convicção política, faça parte de uma corrente do bem. Ajude a fazer um país melhor e maior”, finalizou Barroso. 


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895