Drone da Polícia Federal flagra distribuição de propaganda eleitoral em Porto Alegre

Drone da Polícia Federal flagra distribuição de propaganda eleitoral em Porto Alegre

Cabo eleitoral foi detido nas imediações de um escola estadual no bairro Cristal

Correio do Povo

Aeronave remotamente controlada possui câmera com alta resolução e zoom

publicidade

Um dos 16 drones usados pela Polícia Federal no Rio Grande do Sul flagrou um homem distribuindo propaganda eleitoral ma manhã deste domingo em Porto Alegre. O crime eleitoral ocorreu nas imediações da Escola Estadual Rafael Pinto Bandeira, na rua Coronel Claudino, no bairro Cristal.

A equipe estava operando uma das aeronaves remotamente controlada na região. Após identificar a prática de boca de urna do alto, os policiais federais foram até o indivíduo, sendo o mesmo detido e encaminhado diretamente ao plantão judiciário eleitoral para lavratura de Termo Circunstanciado.

Em outro flagrante, desta vez sem os drones, os policiais federais detiveram um indivíduo fazendo a distribuição de propaganda eleitoral em frente ao Colégio La Salle Dores, na rua Riachuelo, no Centro Histórico. O responsável foi encaminhado ao plantão judiciário eleitoral.

Mais cinco pessoas foram flagradas distribuindo propaganda eleitoral durante a tarde na Capital. Em duas ocorrências distintas, ambas nas imediações do Colégio João XXIII, um homem e posteriormente quatro indivíduos foram abordados e detidos.

Em Santa Maria, nas proximidades do Colégio Estadual Augusto Rusch, no bairro Nova Santa Marta, policiais federais apreenderam santinhos com um homem que cometia boca de urna. Em Santo Ângelo, quatro mulheres e um homem foram autuados pela PF por boca de urna. O grupo fazia propaganda eleitoral nas imediações da Escola Municipal Gildo Castelarin.

Drones atuam na identificação

Além da Capital, os drones, de três modelos diferentes, estão sendo utilizados por 12 delegacias regionais da Polícia Federal no Interior do Estado. Eles sobrevoam as principais zonas eleitorais do país, auxiliando na fiscalização contra crimes como boca de urna, compra de votos e transporte de eleitores.

Conforme a Polícia Federal, os drones possuem câmeras capazes de realizar zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos. Com alta nitidez, as imagens capturadas são transmitidas a uma equipe em terra.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895