Melo se reunirá com Marchezan para iniciar processo de transição em Porto Alegre

Melo se reunirá com Marchezan para iniciar processo de transição em Porto Alegre

Emedebista acompanhou contagem dos votos com a família em sua residência e depois esteve na concentração de apoiadores no Ritter Hotel

Henrique Massaro

Emedebista acompanhou contagem dos votos com a família em sua residência e depois esteve na concentração de apoiadores no Ritter Hotel

publicidade

Eleito prefeito de Porto Alegre com 54,63% dos votos, Sebastião Melo (MDB) foi recebido com festa por uma multidão no Ritter Hotel, na região central, após a apuração na noite desse domingo. O discurso de união que permeou toda a campanha - ele comandou a maior coligação desta disputa - se repetiu no agradecimento aos tantos apoios recebidos. Melo garantiu que nesta segunda-feira estará com o prefeito Nelson Marchezan Júnior para garantir o início do processo de transição. Disse ainda que quer se reunir com o governador Eduardo Leite na terça-feira e solicitou a deputados reunião com o presidente Jair Bolsonaro. 

Veja Também

O Cais Mauá e a regularização fundiária serão algumas das pautas discutidas com Leite. Já com o presidente, obras como a da avenida Severo Dullius, financiada pela Caixa, e a vacina contra a Covid-19 serão discutidas. “Num processo federativo, o prefeito tem que ter uma relação republicana com o governo federal, e teremos.” Ao enaltecer apoios, o emedebista, no entanto, se negou a falar sobre composição de governo e disse que manterá diálogo com a Câmara. 

A eleição de Melo, vice-prefeito de 2013 a 2017, marca o retorno do MDB ao comando do Paço Municipal mais de dez anos após a saída de José Fogaça, desta vez com uma chapa com uma orientação declaradamente liberal, o que será garantido através do comando do vice-prefeito eleito Ricardo Gomes (DEM) na área econômica. No discurso da vitória, ambos assumiram o compromisso de terminar obras inacabadas, de revitalizar o Mercado Público e dar prioridade ao Centro Histórico e às entradas da cidade. Também reafirmaram que não aumentarão impostos e cancelarão os aumentos previstos para o IPTU, garantindo o equilíbrio fiscal.

O tema Covid-19 foi tratado como prioridade, com a ressalva feita durante a campanha de que as atividades econômicas não podem ser paralisadas. Melo voltou a afirmar que, caso o governo federal não garanta a vacina, buscará a aquisição através de um consórcio metropolitano. “Vamos criar um comitê do Covid. Vai ser balizador, com infectologistas, médicos e economistas.  Vamos preparar a cidade para a vacina”, declarou.

O dia de votação foi semelhante ao do dia 15. Depois de conceder entrevistas pela manhã e votar no início da tarde, Melo seguiu para casa no Guarujá, na zona Sul. Cansado e quase sem voz, declarou que pouco dormiu nas últimas semanas. No discurso da vitória, lembrou sua vinda de Goiás para a Capital em 1978, de sua trajetória como balconista, carregador da Ceasa até se eleger vereador, deputado estadual e, agora, prefeito. “Obrigado, Porto Alegre. Vou devolver a ti em dobro o que você me deu de oportunidades.”


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895