Segundo turno em Canoas termina com 36 presos
capa

Segundo turno em Canoas termina com 36 presos

Cidade concluiu eleição ontem sem ter registrado problemas com as urnas eletrônicas

Por
Fernanda Bassôa

Segundo turno em Canoas termina com 36 presos

publicidade

Canoas encerrou a votação de segundo turno para prefeito com 36 pessoas detidas em flagrante ppor crime eleitoral - boca de urna, bandeiraço e aglomeração de pessoas ostentando o número do candidato. Os detidos, todos contidos por equipes da Brigada Militar (BM) , foram encaminhados ao quartel de Canoas onde foram lavrados Termos Circunstanciados (TCs).

A maior parte das ocorrências aconteceu nos bairros Mathias Velho, Guajuviras, Rio Branco e Niterói, segundo informou o major do 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Rogério Araújo de Souza, que responde pelo comando de Canoas. “O material foi apreendido e tão logo deverá ser entregue à Justiça Eleitoral”, contou.

O promotor eleitoral João Paulo Fontoura de Medeiros, comentou que neste segundo turno o número de prisões foi bem inferior ao do turno anterior em razão, também, do número de candidatos, que é menor. Depois de lavrado o TC, as pessoas são liberadas e devem comparecer às audiências em dias e horários pré-agendados que acontecerão já no mês de novembro.

A assessoria de comunicação do Ministério Público do Estado informou que Canoas possui quatro promotores eleitorais que atuam fazendo rondas nas principais zonas de votação. Nos casos onde há maior incidência de confusões, eles atuam conjuntamente com a Brigada Militar.

A chefe de cartório da 134ª Zona Eleitoral de Canoas, Cristine Vicente, também avaliou o segundo turno em Canoas como bem tranquila. “Mais calma que no primeiro turno, onde a Brigada Militar teve que ser bem mais atuante.” Segundo ela, oficialmente não houve nenhum registro de urna com problema ou estragada.