TSE amplia horário de votação nas eleições de 2020 em uma hora

TSE amplia horário de votação nas eleições de 2020 em uma hora

Tribunal também decidiu reservar horário preferencial das 7h às 10h para pessoas acima de 60 anos, que integram grupo de risco da Covid-19

Correio do Povo

Objetivo é garantir mais tempo para que eleitores votem com segurança

publicidade

O Tribunal Superior Eleitoral ampliou o horário de votação nas eleições municipais de 2020 em uma hora por conta da pandemia da Covid-19: o pleito foi antecipado e vai ocorrer a partir das 7h, com possibilidade de voto até as 17h. A intenção, conforme o presidente do órgão, ministro Luís Roberto Barroso, é garantir mais tempo para que eleitores votem com segurança e tentar reduzir as possibilidades de aglomeração. 

O TSE também decidiu reservar um período preferencial, das 7h às 10h, para pessoas acima de 60 anos, que integram grupo de risco da doença. A medida vale tanto para o primeiro turno, marcado para 15 de novembro, e, nas localidades onde for necessário, no segundo, agendado para o dia 29 do mesmo mês.

Barroso afirmou que a antecipação do início da votação – em lugar da extensão para 18h – atende a pedidos dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). "Não foi possível estender para mais tarde do que isso porque, em muitas partes do Brasil, depois dessa hora, há dificuldade de transporte e há problemas de violência", explicou. O horário foi definido após análise de estatísticos do tribunal e avaliação de uma consultoria técnica, formada por especialistas do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Insper e Universidade de São Paulo (USP).

Distribuição de máscaras

O presidente do TSE também garantiu que o órgão está diligenciando todas as medidas possíveis e razoáveis para promover a segurança dos mesários e dos eleitores. "E nós estaremos oferecendo, em parceria com a iniciativa privada, 7,5 milhões de máscaras para todos os mesários, para que possam trocá-las três vezes ao longo do dia; estaremos fornecendo mais de 1 milhão e 800 mil proteções faciais, igualmente, para os mesários", disse.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895