Empresa diz que hackers podem ter causado falha no app das prévias do PSDB

Empresa diz que hackers podem ter causado falha no app das prévias do PSDB

Fundação que desenvolveu o aplicativo afirmou em nota que considera "muito plausível a ocorrência de um ataque de hackers"

R7

Empresa responsável pelo aplicativo se manifestou

publicidade

A FAURGS (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul) responsável pelo desenvolvimento da plataforma de votação que apresentou falhas nas prévias do PSDB afirmou que "considera muito plausível a ocorrência de um ataque de hackers ao aplicativo". Segundo os desenvolvedores, a hipótese foi levantada porque desde às 7h o sistema funcionou perfeitamente, com cerca de dois mil votos computados, porém, a partir das 8h15,  houve congestionamento de acessos, que segundo a empresa, era incompatível com o número de eleitores cadastrados. 

O partido tentou realizar a votação remota com a participação de cerca de 44 mil filiados por meio do aplicativo no último domingo (21). No entanto, o app apresentou instabilidades e apenas 8% dos participantes conseguiram registrar seus votos. Com isso, o processo de escolha do pré-candidato tucano ao Palácio do Planalto foi adiado para o próximo domingo (28). A informação foi divulgada pelo partido na segunda-feira (22). Segundo a legenda, a decisão é fruto de um acordo entre a direção do PSDB e os três pré-candidatos.

A diretoria da legenda, no entanto, ressaltou que todos os votos já registrados, desde a abertura do pleito, estão validados e serão computados. Estão na disputa, de forma efetiva, os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio também está com o nome para votação, mas tem apoiado Doria.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895