Ex-governador da Paraíba é preso em aeroporto de Natal
capa

Ex-governador da Paraíba é preso em aeroporto de Natal

Ricardo Coutinho deve passar por audiência de custódia nesta sexta

Por
R7

Governador foi detido ao desembarcar na noite de quinta-feira

publicidade

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) foi preso no aeroporto de Natal (RN) na noite de quinta-feira ao desembarcar no Brasil depois de uma viagem internacional. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo. Após a prisão, Coutinho foi levado a João Pessoa, passou por exame de corpo de delito e foi encaminhado à sede da Polícia Federal. Segundo o advogado Eduardo Cavalcanti, que defende o político, Coutinho pode passar por audiência de custódia ainda na manhã desta sexta-feira.

Coutinho é um dos alvos da operação Calvário, deflagrada pela PF na terça-feira. Um áudio gravado por Daniel Gomes, operador da Cruz Vermelha do Brasil no Rio Grande do Sul e do Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional, em 30 de setembro de 2015, mostra Coutinho cobrando propina de R$ 360 mil mensais sobre a gestão do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

A ex-procuradora-geral da Paraíba, que também ocupou o cargo de secretária da Administração do Estado, Livânia Farias relatou em colaboração premiada uma rotina de entregas de dinheiro em espécie na Granja Santana, residência oficial do governador, na época em que Ricardo Coutinho comandava o Estado da Paraíba.

Até 2018, último ano do segundo mandato de Coutinho, ela afirma ter feito a entrega de R$ 4 milhões. A ação cumpriu 54 mandados de busca e apreensão e 17 ordens de prisão preventiva na Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Goiânia e Paraná.

Com a palavra, Ricardo Coutinho

Após o desencadeamento da Juízo Final, o ex-governador da Paraíba postou em sua página no Instagram: “Fui surpreendido com decisão judicial decretando minha prisão preventiva em meio a uma acusação genérica de que eu faria parte de uma suposta organização criminosa. Com a maior serenidade digo ao povo paraibano que contribuirei com a justiça para provar minha total inocência. Sempre estive à disposição dos órgãos de investigação e nunca criei obstáculos a qualquer tipo de apuração. Acrescento que jamais seria possível um Estado ser governado por uma associação criminosa e ter vivenciado os investimentos e avanços nas obras e políticas sociais nunca antes registrados.
Lamento que a Paraíba esteja presenciando o seu maior período de desenvolvimento e elevação da autoestima ser totalmente criminalizado. Estou em viagem de férias previamente programada, mas estarei antecipando meu retorno para me colocar à inteira disposição da justiça brasileira para que possa lutar e provar minha inocência."

Com a palavra, o PSB

Quando a "Juízo Final" foi deflagrada, a assessoria de comunicação do PSB informou por meio de nota: “Em face da Operação Calvário, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira no Estado da Paraíba, o Partido Socialista Brasileiro reafirma, como sempre, seu total apoio à apuração dos fatos, respeitados o devido processo legal e o amplo direito de defesa. O PSB reitera sua confiança na conduta do ex-governador Ricardo Coutinho e dos demais investigados e investigadas, na certeza de que uma apuração isenta e justa resultará no pleno esclarecimento das denúncias.”

Com a palavra, o governo da Paraíba

Quando a "Juízo Final" foi deflagrada, o governo da Paraíba disse por meio de nota: “O Governo do Estado, diante das operações de buscas e apreensões ocorridas nesta terça-feira nas dependências da administração estadual, por conta da Operação Calvário, vem esclarecer que desde o início da atual gestão tem mantido a postura de colaborar com quaisquer informações ou acesso que a Justiça determinar em seus processos investigativos.”

Com a palavra, a defesa de Ricardo Coutinho

A reportagem entrou em contato com a defesa do ex-governador. O espaço está aberto para manifestações.