Ex-secretário do RJ nega pagamento ao ministro Dias Toffoli

Ex-secretário do RJ nega pagamento ao ministro Dias Toffoli

Defesa de Hudson Braga diz que ex-governador Sergio Cabral, preso desde 2016, "tenta se safar de suas responsabilidades"

R7

ara a defesa do ex-secretário de Obras, “Cabral tenta se safar de suas responsabilidades"

publicidade

O ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro Hudson Braga negou, nesta quinta-feira, ter realizado qualquer pagamento ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli para favorecer dois ex-prefeitos em processos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A informação de que o ex-secretário teria operacionalizado a ação foi dada pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral em delação premiada. Cabral está preso desde novembro de 2016 e fora condenado em mais de 13 ações penais, que somadas ultrapassam 280 anos de reclusão.

“Esclarecemos que jamais chegou sequer ao conhecimento de Hudson Braga o fornecimento de qualquer vantagem para o ministro Dias Toffoli, ou a outra pessoa que o representasse”, diz nota, assinada pelo advogado Roberto Pagliuso.

Para a defesa do ex-secretário de Obras, “Cabral tenta se safar de suas responsabilidades alterando suas estratégias, ora negou os fatos, ora adotou manobras processuais e depois de ver a consolidação de suas penas, resolveu, por desespero, criar fatos para viabilizar sua colaboração premiada”.

“Nunca teve qualquer apreço pela verdade, nunca produziu qualquer prova de suas alegações mentirosas. Hudson Braga segue acreditando na Justiça”, acrescentou.

Em nota, Toffoli afirmou não ter conhecimento dos fatos mencionados e disse que jamais recebeu os supostos valores ilegais. O ministro refutou também a possibilidade de ter atuado para favorecer qualquer pessoa no exercício de suas funções.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895