Foragida há cinco dias, mulher de Queiroz entra com pedido de habeas corpus no Rio

Foragida há cinco dias, mulher de Queiroz entra com pedido de habeas corpus no Rio

Márcia Oliveira de Aguiar é acusada de ajudar em suposta obstrução de Justiça

Por
AE e R7

Operação deflagrada em endereços ligados a Queiroz não encontrou Mácia


publicidade

A defesa de Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Fabrício Queiroz, entrou com pedido de habeas corpus na Justiça do Rio nesta segunda-feira. Ela está foragida desde a quinta-feira da semana passada, quando foi alvo de mandado de prisão preventiva. O marido está preso desde então.

O pedido foi apresentado ma segunda à noite pela banca do advogado Paulo Emílio Catta Preta. Na manhã desta terça, foi distribuído para a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça - colegiado de cinco desembargadores que julga, na quinta, 25, um habeas corpus de Flávio Bolsonaro, senador pelo Rio de Janeiro (Republicanos) e filho do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Márcia é acusada de ajudar na suposta obstrução de Justiça ao longo das investigações sobre a "rachadinha" no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Queiroz seria o operador do esquema.

Nesta terça cedo, agentes deflagraram uma operação em Belo Horizonte, Minas Gerais, em endereços de familiares de Queiroz, mas não encontraram Márcia. Assim como o marido, Márcia trabalhou no gabinete de Flávio Bolsonaro, quando o político foi deputado estadual no Rio.

A operação desta manhã foi promovida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e contou com apoio da promotoria mineira e do Batalhão de Choques da PM (Polícia Militar). Segundo o MPMG,  foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão.