Fortunati considera decisão de Marchezan sobre IPTU surpreendente e contraditória

Fortunati considera decisão de Marchezan sobre IPTU surpreendente e contraditória

Prefeito eleito ampliou desconto do imposto para 15%

Correio do Povo

José Fortunati disse que decisão de Nelson Marchezan Júnior é contraditória com seu discurso durante as eleições

publicidade

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, usou as redes sociais para se manifestar sobre a ampliação do desconto no Imposto Territorial Urbano (IPTU) anunciado pelo seu sucessor no Paço Municipal, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), nesta segunda-feira. Através de sua conta no Twitter, na tarde desta segunda-feira, Fortunati disse que é surpreendente a posição de Marchezan sobre o tema, já que, no discurso adotado durante as eleições, ele declarou que não poderia abrir mão de recursos para 2017. "É no mínimo surpreendente a posição do Marchezan anunciando um novo desconto em janeiro sendo a 3ª posição adotada por ele sobre o tema. Posição é clara contradição com o discurso adotado de que não poderia abrir mão de recursos para o ano de 2017 pela crise existente", escreveu na rede social.

"Esta foi a defesa para não concordar com a minha proposta de desconto de 12% no início de janeiro. A arrecadação de dezembro visa garantir o pagamento da folha dos servidores. Fica no ar a dúvida se essa ação não tem o interesse de inviabilizar a nossa gestão comprometendo inclusive o pagamento dos servidores."

O prefeito fez um apelo para quem pudesse pagar boleto do IPTU, que o faça até o dia 29 de janeiro, para colaborar com pagamento da folha dos servidores e contribuia para o fortalecimento do comércio. "Apelo para quem puder pagar a conta única que o faça até o dia 29 janeiro colaborando para o pagamento da folha e fortalecimento do comércio. A única garantia legal que o contribuinte tem no dia de hoje é de um desconto de 12% numa cota única até o início janeiro. Lembrando que uma nova operação do IPTU tem um custo de R$ 933 mil", concluiu.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895