"Fui um moleque", diz Arthur do Val do áudio sobre ucranianas

"Fui um moleque", diz Arthur do Val do áudio sobre ucranianas

Deputado estadual lamenta exposição do áudio e nega que foi à Ucrânia para fazer turismo sexual

R7

Arthur do Val se manifestou nas redes sociais

publicidade

O deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP), conhecido como Mamãe Falei, disse que agiu como “um moleque” ao gravar um áudio em que afirma que as “ucranianas são fáceis porque são pobres”. O parlamentar considerou as suas falas como “escrotas e machistas”, mas reclamou de estar sendo acusado de ter ido à Ucrânia em meio à guerra para fazer turismo sexual.

“Tive a experiência mais transformadora que já vivi. Vi exemplos de civilidade, coisas incríveis que me transformaram, e isso está sendo colocado como se eu tivesse ido arriscar minha vida para fazer turismo sexual. E por que isso está acontecendo? Pelos áudios. São escrotos? São. São machistas? São. Aquilo é um moleque. Eu estou sendo moleque. Essa não é a postura que você espera de mim, que as pessoas esperam de mim. Aquele é o meu lado moleque”, declarou do Val, em vídeo publicado nas redes sociais neste sábado.

O deputado explicou que enviou o áudio a um grupo de amigos depois de ser questionado sobre um dos integrantes se as mulheres da Ucrânia eram bonitas. Apesar de reconhecer o erro, do Val se mostrou incomodado com a repercussão do fato e disse apenas que não queria que a mensagem dele tivesse vazado.

“Ali, eu tomei a liberdade de ser um moleque. Mandei áudios contando vantagem. Mandei um áudio superlativo, usei expressões, exagerei. Como muitos homens fazem, em um grupo de amigos depois do futebol. Os áudios vazaram, infelizmente. A gente não tem direito nem à privacidade. Fico triste por vocês terem visto isso. É claro que eu não queria que ninguém tivesse visto”, comentou.

Veja Também

“Fico triste de saber que essa missão que a gente fez, na verdade, vai ser usada contra mim por causa de uma molecagem. A gente sabe que há tantos anos as pessoas estão rifando minha cadeira (na Assembleia Legislativa), minha candidatura, e por causa disso, talvez, eu tenha jogado tudo por água abaixo. É triste porque, realmente, nesse momento, eu misturei as coisas”, acrescentou.

Até então pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Podemos, o parlamentar disse que ainda não definiu seu futuro político. “Se vou continuar pré-candidato? Não sei. Não quero atrapalhar a terceira via, não quero atrapalhar meu partido, não quero atrapalhar ninguém. Se isso for o melhor, tudo bem. Eu retiro. Só quero que as pessoas me julguem pelo que eu fiz, e não pelo que eu não fiz.”


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895