Fux e Aras reafirmam importância do diálogo entre as instituições

Fux e Aras reafirmam importância do diálogo entre as instituições

O encontro ocorre ao final de uma semana de tensão crescente entre ministros do Supremo e o presidente Jair Bolsonaro

R7

O encontro ocorre ao final de uma semana de tensão entre ministros do Supremo e o presidente

publicidade

Após encontro nesta sexta-feira do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux,  com o procurador-geral da República, Augusto Aras, na sede da Corte, em Brasília, foi divulgada nota que afirma a importância do diálogo permanente entre as duas instituições.

"Considerando o contexto atual, o ministro Fux convidou Aras para conversar sobre as relações entre o Judiciário e o Ministério Público. Ambos reconheceram a importância do diálogo permanente entre as duas instituições", afirma o texto.

Veja Também

O encontro de cerca de 50 minutos ocorreu ao final de uma semana de tensão crescente entre ministros do Supremo e o presidente da República, Jair Bolsonaro. O procurador chegou à sede do STF nesta sexta pouco antes das 12h e deixou o local pelo estacionamento no subsolo, às 12h45, sem falar com a imprensa.

Na quinta-feira, Fux anunciou o cancelamento de uma reunião entre os chefes dos Poderes que vinha sendo alinhavada desde julho, quando Bolsonaro compareceu presencialmente ao STF. O encontro chegou a ser marcado para aquele mês, mas acabou não ocorrendo por conta da internação do presidente.

"Quando se atinge a um dos integrantes, se atinge a Corte por inteiro. Diante dessas circunstâncias está cancelada a reunião entre os chefes dos Poderes, o pressuposto do diálogo entre os Poderes é o respeito mútuo entre os chefes dos Poderes. O que infelizmente não temos visto no cenário atual", disse Fux em nome do STF em pronunciamento.

Episódio ocorreu após uma série de ataques, entre eles o que Bolsonaro disse que a "hora do ministro Alexandre de Moraes iria chegar". Moraes pediu a inclusão de Bolsonaro na investigação do inquérito das Fake News.

O presidente também é alvo de uma notícia-crime pelos ataques ao sistema eletrônico de votação e as ameaças ao processo eleitoral feitos na live realizada por ele na última quinta-feira (29) e transmitida pela TV Brasil. A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar sobre o pedido de deputados de oposição ao governo.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895