Heleno diz que Planalto não pode ser chantageado pelo Congresso e eleva tensão com Maia
capa

Heleno diz que Planalto não pode ser chantageado pelo Congresso e eleva tensão com Maia

Câmeras oficiais do governo federal captaram reclamações do ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República

Por
R7

Maia lamentou postura do general

publicidade

As câmeras oficiais do governo federal captaram em transmissão na quinta-feira pela internet um desabafo do general Augusto Heleno a colegas. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República criticava o resultado das negociações que haviam sido feitas na semana passada entre o Planalto e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, sobre a execução do Orçamento. Pela negociação, o Congresso derrubaria o veto do presidente Bolsonaro ao Orçamento impositivo. A votação foi adiada para depois do Carnaval.

Heleno falava aos colegas ministros Paulo Guedes, da Economia; Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo e responsável pelas negociações; e Onyx Lorenzoni, da Cidadania, que o Planalto não podia ser aceitar ser "chantageado" o tempo todo. Terminou com um "Foda-se". Ele falava sobre a divisão do Orçamento impositivo, que deixa R$ 30 bilhões dos R$ 80 bilhões nas mãos dos Congressistas pelas emendas impositivas, e colocou o Planalto e o Congresso em rota de colisão no início desse ano. 

Pela redes sociais, o general comentou a situação, afirmando que este é mais "um lamentável episódio de invasão de privacidade, hábito louvado no Brasil, vazou para a imprensa uma conversa que tive com o Dr. Paulo Guedes e o Gen. Ramos".

Maia rebate comentários

Nesta quarta, o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) reagiu de forma enérgica à fala de Heleno. Disse que ele já vinha fazendo esse tipo de crítica, mas que agora vieram à público. Sugeriu que Heleno talvez estivesse melhor em um "gabinete de rede social, twittando e agredindo como muitos fazem". 

"É uma pena que um homem com tanta experiência e qualificação se transforme em um ideológico. Talvez ele estivesse melhor num gabinete de rede social twittando e agredindo como muitos fazem. Não é a primeira vez que ele ataque, mas agora veio a público. É uma frase infeliz do ministro. Geralmente na vida, quando a gente vai ficando mais velho, vai ganhando equilíbrio, experiência e paciência. O ministro pelo jeito está ficando mais velho e falando como um jovem estudante, no auge da sua juventude. Uma pena que ministro com tantos títulos tenha se transformado num radical ideológico contra a democracia, contra o parlamento"

O presidente da Câmara usou a votação do projeto de lei das Forças Armadas, que elevou as aposentadorias dos militares, para rebater as acusações que o Congresso faz chantagem com o Executivo.  "Eu não vi por parte dele nenhum ataque quando a gente estava votando o aumento do salário dele, como militar, da reserva. Eu queria saber se ele acha se o parlamento foi chantageado por ele ou por alguém, ou chantageou alguém para votar o projeto da Lei das Forças Armadas".

Apesar das críticas, Maia diz que espera manter um bom diáologo com o Palácio do Planalto. "Esse parlamento se quisesse apenas deixar as pautas correrem soltas o governo não ganhava nada aqui, mas tudo é votado com a responsabilidade pelo povo brasileiro. A gente espera manter o diálogo com o governo para votar as pautas que interessam ao Brasil", concluiu.