Juiz absolve Temer no caso de gravações com Joesley Batista
capa

Juiz absolve Temer no caso de gravações com Joesley Batista

Vinicius Reis Bastos avaliou que conversa no Planalto não configurou crime

Por
R7

publicidade

O juiz federal Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, decidiu nesta quarta-feira absolver o ex-presidente Michel Temer no caso referente a conversas gravadas pelo empresário Joesley Batista em um encontro entre os dois no Palácio do Planalto, em março de 2017.

“Julgo improcedente a ação para fim de absolver sumariamente o réu Michel Miguel Elias Temer, tendo em vista que o fato narrado, evidentemente, não constitui crime”, escreveu o juiz na decisão que arquiva o processo.

A denúncia havia sido apresentada pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, responsabilizando Temer pelo crime de obstrução de justiça devido ao “embaraço à investigação relativa a crimes de organização criminosa”.

Na gravação feita por Joesley com um gravador guardado no bolso do paletó, Temer supostamente avaliza a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao dizer a frase “tem que manter isso, viu?” após uma fala o empresário sobre os pagamentos realizados a Cunha.

Na avaliação de Bastos, a denúncia contra Temer “transcreve o mesmo trecho do áudio sem considerar interrupções e ruídos, consignando termos diversos na conversa, dando interpretações próprias à fala dos interlocutores’.

Para o juiz, ao desconsiderar as interrupções da conversa, o MPF não permitiu a compreensão completa da conversa entre Temer e Joesley.