Justiça bloqueia R$ 555 milhões de investigados na Lava Jato
capa

Justiça bloqueia R$ 555 milhões de investigados na Lava Jato

PF deflagou 63ª fase da força tarefa que apura crimes em favor da Odebrecht

Por
AE

Palocci está envolvido em mais uma fase da Lava Jato

publicidade

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta, a 63ª fase da Operação Lava Jato, chamada Carbonara Chimica, para investigar a suspeita de pagamentos periódicos indevidos a dois ex-Ministros de Estado por parte da Odebrecht. A Justiça Federal determinou ainda o bloqueio de R$ 555 milhões dos investigados. A Polícia Federal indicou que o nome da operação remete aos codinomes dos investigados na planilha da Odebrecht - "Italiano" e "Pós-Itália". O primeiro se referia a Antonio Palocci e o segundo a Guido Mantega, ex-ministros dos governos Lula e Dilma.

A ação apura crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de capitais. Agentes cumprem dois mandados de prisão temporária contra Maurício Ferro, ex-executivo do grupo e cunhado de Marcelo Odebrecht, e Nilton Serson, advogado. A Polícia Federal informou que Maurício Ferro já foi preso. Cerca de 40 Policiais Federais participam da ação e cumprem ainda 11 mandados de busca e apreensão em São Paulo e na Bahia. As ordens foram expedidas pela 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná.

Segundo a PF, o pagamento da propina tinha como objetivo, entre outras coisas, a aprovação de Medidas Provisórias que instituiriam um novo refinanciamento de dívidas fiscais e permitiriam a utilização de prejuízos fiscais das empresas como forma de pagamento (Refis da Crise - MPs 470/2009 e 472/2009). Os valores eram contabilizados em uma planilha denominada "Programa Especial Italiano". De acordo com a PF, há indícios de que parte dos valores indevidos teria sido entregue a um casal de publicitários como forma de dissimulação da origem do dinheiro.

Os presos serão levados para a sede da PF em São Paulo, e posteriormente transferidos para a Superintendência do Paraná, onde serão interrogados, indicou a corporação. A reportagem busca contato com as defesas dos alvos da operação. O espaço está aberto para manifestação.