Justiça Eleitoral afirma que invasão hacker não afetou eleição de 2018

Justiça Eleitoral afirma que invasão hacker não afetou eleição de 2018

Em nota, TSE destaca que contribuiu com as investigações e reforça segurança das urnas eletrônicas

R7

TSE garante que o ataque ao sistema interno investigado pela PF não sofreu risco de fraude

publicidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) garante que o ataque ao seu sistema interno investigado pela Polícia Federal (PF) não representou qualquer risco à integridade das eleições de 2018. "Nada de anormal ocorreu", garantiu a Justiça Eleitoral em nota divulgada na madrugada desta quinta-feira (5).

A invasão do sistema do TSE aconteceu em abril de 2018 e resultou no roubo de diversos tipos de informações a partir da invasão de muitos computadores do tribunal, conforme o inquérito da PF, que ainda não foi concluído.

No documento, TSE destaca que a invasão hacker foi divulgada amplamente pela imprensa na época e não é uma informação nova. "O próprio TSE encaminhou à Polícia Federal as informações necessárias à apuração dos fatos e prestou as informações disponíveis. A investigação corre de forma sigilosa e nunca se comunicou ao TSE qualquer elemento indicativo de fraude", aponta a nota.

O TSE afirma ainda que, desde 2018, novos cuidados e camadas de proteção foram introduzidos para aumentar a segurança dos demais sistemas informatizados devido à alteração do cenário mundial de cybersegurança.

A nota reforça ainda que as urnas eletrônicas jamais entram em rede, o que impossibilita "qualquer tipo de interferência externa no processo de votação e de apuração". "É possível afirmar, com margem de certeza, que a invasão investigada não teve qualquer impacto sobre o resultado das eleições", diz o TSE.

"Os sistemas usados nas Eleições de 2018 estão disponíveis na sala-cofre para os interessados, que podem analisar tanto o código-fonte quanto os sistemas lacrados e constatar que tudo transcorreu com precisão e lisura", completa a Corte Eleitoral.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895