Keiko pede que seguidores enviem provas de irregularidades nas eleições no Peru

Keiko pede que seguidores enviem provas de irregularidades nas eleições no Peru

Autoridades eleitorais e observadores não encontram sinais de fraude na votação

AFP

Três dias após as eleições, as Forças Armadas pediram aos peruanos que respeitem o resultado da votação

publicidade

A candidata de direita à presidência do Peru, Keiko Fujimori, que impugnou os resultados do segundo turno, recorreu às redes sociais nesta segunda-feira para pedir a seus seguidores que enviem provas de supostas irregularidades ocorridas durante a votação, para que ela as divulgue.

"Já sabemos o que fizeram para derrubar a eleição. Hoje precisamos saber como fizeram. Se você tem algum depoimento ou prova de como o Peru Livre trapaceou na mesa, denuncie em suas redes, leve à imprensa ou encaminhe, para que a tornemos pública", publicou Keiko em sua conta no Twitter.

A filha do ex-presidente preso Alberto Fujimori denuncia há duas semanas irregularidades contra ela, mas sem apresentar provas conclusivas. Os observadores eleitorais da Organização de Estados Americanos (OEA) afirmaram que a votação foi limpa, sem "irregularidades graves".

Três dias após as eleições, as Forças Armadas pediram aos peruanos que respeitem o resultado da votação. A contagem final deu uma vantagem de 44.000 votos ao esquerdista Pedro Castillo, mas o Júri Eleitoral precisa terminar de analisar cerca de 200.000 votos contestados por Keiko. Não há prazo para essa decisão, mas estima-se que a incerteza possa se prolongar até o começo de julho.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895